FUPAC UBÁ
ACESSE TAMBÉM
PARCEIROS FUPAC
COMO INGRESSAR
Sobre a FUPAC

A história da Universidade Presidente Antônio Carlos, UNIPAC, teve início em 1963, quando o deputado Bonifácio Andrada apresentou um projeto de lei que aprovado deu origem à Fundação Universitária da Mantiqueira, em Barbacena, Minas Gerais. A instituição, por lembrança do deputado Hilo Andrade, passaria a se chamar Fundação Presidente Antônio Carlos. Era o nascimento da FUPAC, que mais tarde tornar-se-ia uma das maiores instituições universitárias do país.

O deputado Bonifácio Andrada transformou em realidade o seu intento em 1965. Coube a ele presidir a instalação das duas primeiras instituições universitárias em Barbacena.

Assim, em 1966, foram instaladas as duas primeiras faculdades: a Faculdade de Filosofia com os cursos de Letras, Pedagogia e História e a Faculdade de Ciências Econômicas, Contábeis e Administrativas com o curso de Ciências Contábeis. O início destes cursos refletia a preocupação da Fundação Presidente Antônio Carlos em responder às expectativas na formação de professores e no setor da gerência empresarial, pois, desde aquela época, eram solicitados profissionais qualificados para estas áreas.

Sempre atenta às necessidades da comunidade, a FUPAC inicia, em 1968 o curso de Matemática. Em 1971, é criada a Faculdade de Medicina, hoje procurada por estudantes do Brasil inteiro. Três anos mais tarde, em 1974, a FUPAC cria a Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais com o curso de Direito, e em 1975, a Faculdade de Ciências Econômicas e Administrativas, com a graduação em Administração de Empresas, todas na cidade de Barbacena.

Em uma contínua expansão, a Fundação Presidente Antônio Carlos passa a estar presente na cidade de Ubá, em 1970; e em Visconde do Rio Branco, em 1975. A FUPAC chega também a Leopoldina no ano de 1991; a Ipatinga, em 1993; e a Juiz de Fora, em 1996. Em 1997, a Fundação instala-se ainda em Conselheiro Lafaiete; no ano seguinte (1998), em Bom Despacho; e em 2001, em Araguari. Hoje, estas cidades formam um conjunto de 9 campi , incluindo Barbacena.

Ao longo daqueles anos a FUPAC instalou também unidades em outras cidades de Minas Gerais, como Andrelândia, Campo Belo, Cataguases, Congonhas, Conselheiro Pena, Itabirito e Muriaé.

Aos 33 anos de atividade, em 1996, em reconhecimento à qualidade do ensino oferecido, a Fundação Presidente Antônio Carlos transforma-se em Universidade Presidente Antônio Carlos (UNIPAC), autorizada pelo Conselho Estadual de Educação, homologada pela Secretaria de Estado da Educação de Minas Gerais e Portaria do MEC nº 366, de 12 de março de 1997.

A partir de 2002, o Reitor da UNIPAC, professor Bonifácio Andrada, visando a melhoria da qualidade da educação de base no Estado e consciente da necessidade de capacitação do profissional pedagógico, criou a Rede de Ensino Normal Superior com as Faculdades de Educação e Estudos Sociais em mais de 130 cidades espalhadas por Minas Gerais, o que promoveu uma grande revolução educacional no interior mineiro. Tal iniciativa atendeu às necessidades de cada região e à exigência instituída na Lei de Diretrizes e Bases da Educação, que determina que, a partir de 2006, a formação superior seja imprescindível para atuação dos professores em sala de aula.

Hoje, portanto, a FUPAC/UNIPAC está presente em mais de 160 cidades de Minas Gerais, subdivida em campi e Rede de Faculdades Isoladas de Educação e Estudos Sociais, com cerca de 45 mil universitários, oferecendo mais de 200 cursos de graduação, e contando ainda com o Ensino Fundamental, Médio, pós graduação lato sensu , nas diversas áreas do conhecimento e stricto sensu , em Administração, Comunicação e Tecnologia e Educação e Sociedade.


PATRONO
 

Antônio Carlos Ribeiro de Andrada, advogado, professor e político, nasceu em Barbacena, em 1870, e faleceu no Rio de Janeiro, em 1946.

Realizou os estudos preparatórios no Colégio Abílio, em Barbacena e o curso superior na Faculdade de Direito de São Paulo. Ainda estudante, nesta cidade, filiou-se ao Clube Republicano Mineiro, colaborando com o jornal propagandista Vinte e Um de Abril.
 

Formado, Antônio Carlos foi Promotor Público da comarca de Ubá e, posteriormente, Juiz Municipal. Mudando-se para Juiz de Fora, atuou como professor de História, Política e Direito Comercial. Foi proprietário, diretor e redator do Jornal do Comércio e um dos fundadores, posteriormente, do Jornal Mercantil.

Foi Vereador e Presidente da Câmara, em 1894, e, em 1902, Secretário das Finanças do Governo Francisco Sales, substituindo o Coronel Francisco Bressane de Azeredo na Prefeitura de Belo Horizonte.

Foi eleito Senador Estadual, no período de 1907 a 1910 e, no ano seguinte, elegeu-se Deputado Federal. Uma vez reeleito, foi líder da maioria da Câmara Federal, assumindo a Presidência, em 1919. Foi também relator do orçamento da União. Em 1917, deixou o mandato para assumir o Ministério da Fazenda, no Governo Venceslau Brás.
 

Elegeu-se Senador Federal em 1925, e, no ano seguinte, representou o Brasil no Congresso Internacional de Finanças, em Londres, e no Congresso Parlamentar, em Genebra.

Eleito Presidente de Minas pelo Partido Republicano, Antônio Carlos tomou posse em 7 de setembro de 1926. Suas principais realizações foram a fundação da Universidade de Minas Gerais, a construção da rede de prédios escolares, a reorganização da rede ferroviária do Sul de Minas Gerais, a criação do Instituto Mineiro de Defesa do Café, a modernização das Estâncias Minerais, principalmente Poços de Caldas e a instituição do voto secreto. Como Presidente do Estado, foi o organizador da Aliança Liberal, entidade partidária que lançou o nome de Getúlio Vargas e João Pessoa a Presidente da República e a Vice, em 1930. Com a derrota fraudulenta destas, pelo então Presidente Washington Luís, Antônio Carlos articulou a Revolução de 1930, levando Vargas ao poder.

Com a recusa do Partido Republicano Mineiro - PRM em aderir ao governo vitorioso de Vargas, Antônio Carlos criou o Partido Progressista, organizado para apoiar o Governo Federal, sendo eleito seu primeiro Presidente. Na época da viagem de Getúlio Vargas à Argentina e ao Uruguai, o então Presidente da Câmara, Antônio Carlos, assumiu a Presidência da República de 16 de maio a 7 de junho de 1935.

Após o golpe de 1937, Antônio Carlos saiu da vida pública nacional, sendo, ainda, já nas vésperas de sua morte, procurado pelo presidente eleito, General Dutra, para consultas sobre assuntos políticos e financeiros. Antônio Carlos foi membro do IHGB - Instituto Histórico e Geográfico Brasileiro - tendo publicado várias obras sobre economia.


HINO
 

Estribilho
UNIPAC, nosso saber
UNIPAC, nossa alegria
UNIPAC, nossa história
UNIPAC, nossa vitória.

UNIPAC, nossa escola tão querida,
Verdadeira casa do saber,
Estamos sempre firmes e atentos
Aos seus ensinamentos.
A ciência nos abre o progresso.
A liberdade nos promove o existir.
A fé fortalece o nosso ser,
Porque aos males nos ensina a resistir.

Estribilho
UNIPAC, nosso saber
UNIPAC, nossa alegria
UNIPAC, nossa história
UNIPAC, nossa vitória.

Vamos juntos comemorar,
Na Instituição Presidente Antônio Carlos,
A proteção que alcançamos,
O esforço que realizamos.
Em Barbacena e outras cidades,
Vamos à luta profissional
Com o diploma que recebemos,
Conscientes que venceremos.


 


• Sobre a unipac
• Missão e valores
• Estrutura
• Secretaria

• Obtenção de nova graduação
• Transferência
• Vestibular



• Graduação






Rua Lincoln Rodrigues Costa, Nº 165
Ubá, MG - CEP 36.500-000
Telefone (32) 3531-5580
© Copyright 2011 - Universidade FUPAC - Todos os direitos reservados. Produzido pela Multiplicação Digital